Conteúdo, Newsletter

O Vila Flores para quem quer aderir à Moda Sustentável

* Por Betina D’Avila, da Sopro, e Marina Giongo, do Banco de Tecido.

Nenhuma rotina corrida nos afasta, aqui no Vila, de um pensamento sistêmico sobre as nossas ações. O pensar nos impactos das nossas atitudes permeia todos os nossos momentos, e uma delas é a forma como consumimos. Acreditamos em um futuro no qual o consumo consciente se torne realidade, principalmente na moda, um dos setores de maior impacto negativo. E isso é possível seja repensando hábitos ou modificando as escolhas que fazemos na hora de comprar.

Consumir de forma consciente significa saber de onde vem o que consumimos e o porquê comprar o que compramos. Na moda, ter consciência sobre onde nossas roupas foram fabricadas e como elas chegaram até nós significa exercer uma responsabilidade individual e coletiva de protagonismo social importante. Por meio da moda sustentável, a forma consciente de produzir o que vestimos, é possível abranger novas técnicas e maneiras de produção.

Porto Alegre é um dos polos em que essa moda sustentável vem se desenvolvendo, e nós participamos desse movimento. Moda, arte e consciência são termos que andam juntos para nós, e por isso reunimos no Vila algumas práticas e iniciativas que fomentam essa rede em prol de um consumo mais consciente.

Como se vestir de forma sustentável?

Às vezes, mudar alguns hábitos simples é suficiente para praticar o consumo consciente. Todos podemos fazer parte dessa corrente de moda sustentável.

Pense no ciclo de vida do produto

Comprar roupas com maior qualidade significa tê-las por mais tempo, o que significa, a longo prazo, uma economia significativa. Antes da compra, pergunte-se primeiro: quantas vezes eu vou usar esta peça? Pensando nisso, procure valorizar a qualidade acima da quantidade. Do que adianta um armário lotado de roupas se elas são praticamente descartáveis? Você pode optar por roupas com materiais mais resistentes e reutilizá-las de várias formas. Ajuda o mercado, o meio ambiente e fortalece a criatividade.

Além disso, uma dica simples é evitar lavar suas peças desnecessariamente, o que, além de desperdiçar água, pode causar desgaste do material.

 

Consuma de marcas social e ambientalmente responsáveis

Existem diversas marcas pequenas e independentes, como a Yugen, que produzem moda de forma sustentável e consciente. Comprar dessas marcas significa fortalecer o mercado local e colaborar com o meio ambiente também, já que elas produzem muito menos do que grandes marcas. Além disso, consumir do pequeno produtor também significa conhecer quem produz nossas peças e em que condições elas são feitas.

Considere também consumir de empresas que fortalecem uma cadeia justa, social e ambientalmente. A Colibrii, por exemplo, utilizam mão de obra de mulheres artesãs e ainda reutilizam tecidos e outros materiais para as suas confecções. Algumas marcas também utilizam tecidos produzidos com materiais reciclados, como garrafas pet.

 

Consuma roupas de segunda mão

Comprar em brechós é encontrar roupas cheias de história e de muita qualidade. Além de lojas físicas, existem feiras itinerantes de moda sustentável em Porto Alegre. O Brick de Desapegos, a Feira Me Gusta e a Feira do Aeromóvel são exemplos de eventos que acontecem na cidade e fortalecem um consumo justo e sustentável.

 

Não quero mais essa peça. O que eu devo fazer?

Antes de se desfazer de uma peça, avalie suas condições e considere alguns pontos: ela está em boas condições? Falta algum botão? O tecido pode ser reaproveitado de alguma forma? Antes de passar adiante suas roupas, preocupe-se em deixá-las limpas e prontas para o uso, isso também é ser sustentável.

Você também pode trocar peças usadas por outras, através de iniciativas como o Brechó de Troca, em Porto Alegre. Além de tudo isso, também existe a opção de repassar seus tecidos. O Banco de Tecido, um sistema de circulação de reuso têxtil com unidade aqui no Vila Flores, é uma ótima opção para fazer esse repasse acontecer.

 

Conheça as iniciativas que fomentam a moda sustentável no Vila Flores

Aqui no Vila, existem algumas marcas que fazem parte desse movimento e que criaram uma corrente orgânica de apoio para crescerem juntas. Confira as empresas que podem fazer parte dos seus novos hábitos de moda.

 

Colibrii

22728801_1972548202993136_1995687839090787487_n

A Colibrii une a reutilização de materiais alternativos ao trabalho de artesãs de comunidades de Porto Alegre. O resultado disso? Produtos cocriados, sustentáveis e com ótima qualidade.

Estúdio Hybrido

419953_373569752664680_831929707_n

“Hibridizar na arte e na moda” é o que diz a marca. O Estúdio Hybrido desconstrói e reinventa roupas, aproveitando resíduos para a confecção de acessórios.

 

Humanus

30582226_1775466952510981_2087099394611859885_n

A Humanus enxerga a moda como uma alternativa para expressar ideias e diálogos. Boa parte da produção da marca usa composição orgânica ou com fibras naturais, e existe um cuidado especial desde a execução de uma coleção até a entrega dos produtos.

 

Yugen

20799850_1945590012384638_5726130356108214465_n

Através do desejo de um futuro de corpos livres, a Yugen produz roupas com o intuito de representar ideias, sentimentos e ambições. Sem distinção de gênero e com atenção ao pilar da sustentabilidade, a marca tem como objetivo empoderar, profissionalizar e fortalecer a cadeia produtiva.

 

Resto Zero

logo_restozero_positivo

A Resto Zero nasceu de uma ideologia de práticas sustentáveis. O intuito principal da marca é trabalhar com o aproveitamento de resíduos têxteis, diminuindo a prática do descarte e, através de técnicas como moulage e upcycling, devolver ao público peças únicas e diferenciadas, que em sua grande maioria se ajustam aos mais diversos tamanhos e, acima de tudo, sem gênero.

 

Clube de Costura Livre

logo_cor_peq

Através de oficinas, mentorias e espaços compartilhados, o Clube de Costura Livre incentiva diferentes práticas conscientes na moda. A iniciativa estimula o compartilhamento de ideias e técnicas sobre a criação e confecção de roupas.

 

Banco de Tecido

18199347_1392266707506917_6073118872716443964_n

Presente também em São Paulo e Curitiba, o Banco de Tecido possibilita uma nova vida a todo tipo de tecido. O sistema acredita que estender o ciclo de vida de materiais é essencial para o tempo em que vivemos e trabalha com sobras de tecidos para reuso em diferentes áreas, como moda e artesanato.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s