Projetos colaborativos na prática: Arraial Vila Flores vem aí!

O inverno mal chegou mas por aqui já começamos a nos preparar para um dos maiores eventos do Vila: o Arraial!

Essa é uma das festas mais características do Vila. Isso porque ela é produzida pelos próprios residentes. São mais de 30 iniciativas que, através de um processo totalmente colaborativo, organizam a nossa Festa Junina.

Planejar um evento sem a estrutura tradicional de profissionais da área pode ser arriscado. Mas acreditamos no poder da rede, por isso dá certo. No ano passado, mais de 1,5 mil pessoas participaram do Arraial do Vila Flores.

A arrecadação dos ingressos e a venda dos produtos é revertida para melhorias estruturais do complexo arquitetônico. Nesta edição, vamos guardar o dinheiro para restaurar o galpão.

Em 2017, a nossa festa junina vai acontecer no dia 24 de junho. Programe-se!

Festa junina dos vileiros desde 2014

O Arraial nasceu da vontade de unir todas as iniciativas que residem no Vila Flores para desenvolver um projeto em conjunto. A primeira edição foi realizada em 2014.

Nesse ano, Cícero Neves do Ato Espelhado Cia Teatral foi nosso Mestre de Cerimônias e as brincadeiras para crianças e adultos no pátio foram realizadas pelos próprios residentes. Tivemos também dança de quadrilha, casamento na roça e fogueira! A trilha sonora ficou a cargo da dupla Efeméride, de Alexandre Leeh com participação de Cláudio Calcanhotto e Raul Leitão e da banda Matt & the Bayou Dogs.

O Marcelo Monteiro, do Estúdio Hybrido, fez esse vídeo que dá pra sentir o clima da festa de 2014!

A festa foi tão legal que resolvemos repetir a dose em 2015. O DJ Manoel Canepa, da Made in Brazil, colocou a galera pra dançar e tivemos os shows da Expresso Livre e da banda Bate & Sopra. Também rolaram exposições de trabalhos em Artes Visuais de Heloisa Medeiros Photography, Kelvin Koubik e José Ernani Melo Chaves.

Já na terceira edição, em 2016, fizemos a exposição de fotografias sobre a participação do Vila Flores na Bienal de Arquitetura de Veneza. Também esteve por aqui a Árvore Solar Falante – fazendo som com energia solar. Rolou fogueira com queima de obra do artista Rogério Pessôa, parte do projeto Circuito do Fogo e apresentação da banda As Três Marias com quadrilha e casamento coletivo!

13501854_1219981051353613_7156469964750974904_n

_MG_7721

O que é um Arraial colaborativo pra gente?

Uma das regras de ouro de projetos colaborativos é: só participa quem quer contribuir. Nesse tipo de arranjo, não existe hierarquia. Todos são responsáveis pela criação de um objetivo comum. No caso do Arraial, existe somente a figura de um organizador: a Associação Cultural Vila Flores.

Ela é a responsável por sugerir reuniões gerais de alinhamento. Nesse encontro, os residentes decidem como será a organização do evento. Em 2017, os vileiros optaram por abraçar a maior parte das atividades, inclusive comes e bebes, para ajudar a girar a economia do espaço.

Como são cerca de 110 pessoas envolvidas, montamos uma planilha aberta com as funções e atividades que precisam ser executadas. Essa tabela é dividida em 3 setores, para que as pessoas demonstrem seu interesse em colocar a mão na massa, antes, durante e depois do evento.

Assim, quem quiser e puder, por exemplo, orçar o valor da atração musical, insere seu nome e se torna responsável por isso. Nesse formato horizontal e colaborativo, todos confiam que aquela pessoa vai desempenhar a atividade proposta.

Captura de Tela 2017-06-06 às 14.25.54

O que fazemos com o dinheiro arrecadado?

Desde a primeira edição, a ideia do Arraial foi dar um sentido de pertencimento aos residentes do Vila Flores. Ao mesmo tempo, tem por objetivo reunir verba para restaurar necessidades urgentes dos prédios e espaços do complexo.

Além de se divertir, o pessoal trabalha sabendo que está agindo por um propósito maior: uma melhoria para o coletivo.

13516622_1219980848020300_7881827904047607474_n

O dinheiro arrecadado é reinvestido na própria Associação Cultural Vila Flores e nas atividades realizadas por ela. A grana também serve para melhorias físicas dos nossos espaços. Uma das prioridades do momento é o galpão.

A ideia é transformar o ambiente em espaço multicultural, com isolamento acústico e térmico, que possibilite a realização de exposições, rodas de capoeira, apresentações artísticas, shows, peças de teatro e outros.

O melhor de tudo isso é que o galpão é um espaço aberto, com o objetivo de receber ações culturais e educativas em Porto Alegre. Ou seja, toda cidade ganha com a Festa Junina.

Então… bora pro Arraial Vila Flores?

Te esperamos com muito pinhão, quentão e pipoca. Anota na agenda e vem fazer parte de uma das festas mais colaborativas de Porto Alegre.

Link do evento: https://goo.gl/V3qNLx

18836769_1563872940297754_6266036289924284681_o

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s